Salvia

Salvia officinalis

Salvus, que significa saúde, traduz todo o potencial terapêutico desta maravilhosa planta medicinal. Possui propriedades hipoglicemiante, antiséptica, adstrigente e estimulante - fígado, pâncreas e da sexualidade feminina. Usada como desodorante, tem a capacidade de fechar os poros e reter a sudorese. Suas folhas eram utilizadas desde a antiguidade para tornar os dentes mais brancos e brilhantes.

Principais propriedades:

- Tônica;
- Calmante;
- Diurética;
- Digestiva;
- Emenagoga;
- Sudorífera;
- Hemostática;
- Carminativa;
- Estimulante;
- Adstringente;
- Antisséptica;
- Expectorante;
- Hipoglicemiante;
- Antiespasmódica.

Principais indicações:

- Aftas;
- Diabete;
- Halitose;
- Gengivite;
- Escorbuto;
- Estomatite;
- Suores frios;
- Atonia hepática;
- Atonia pancreática;
- Vômitos espasmódicos;
- Atonia da vesícula biliar;
- Atonia do sistema digestivo;
- Depressão e frigidez feminina.

Indicações secundárias:

- Asma;
- Tosse;
- Bronquite;
- Faringite;
- Coqueluche;
- Amigdalite;
- Esterilidade;
- Cálculo renal;
- Catarro crônico.

Contraindicações:

- Gestação;
- Lactação;
- Crianças.

Parte Usada:

- Folha, flor

Fitoterápicos



Visitantes até 27 de novembro de 2017: 3.583.044 - Fonte: UolHost

WhatsApp! (61) 99162-4619
camiloalencar@gmail.com