FAQ - Leia-me primeiro

O que é homeopatia?

Homeopatia (do grego homoios, semelhante + pathos, doença) é um termo criado pelo médico e químico alemão Christian Friedrich Samuel Hahnemann (1755-1843) que designa um método terapêutico cujo princípio está baseado na similia similibus curantur, cujo significado, os semelhantes curam-se pelos semelhantes. Seu sistema de atuação dá-se quando uma substância que em seu estado natural provoca sintomas ao organismo vivo, uma vez administrada em dose homeopática, torna-se combatente dos mesmos sintomas.

Homeopatia é fitorerapia ou naturopatia?

Comumente a homeopatia é confundida com a fitoterapia, florais, naturopatia ou com compostos hibrídos (naturais e químicos) usados em suas formulações.  Todos esses métodos terapêuticos são totalmente diferentes da homeopatia, e esclareceremos suas principais características distintas em tópicos abaixo.

Tratamento homeopático

O tratamento homeopático consiste em fornecer a um paciente sintomático doses extremamente pequenas dos agentes que produzem os mesmos sintomas em pessoas saudáveis, quando estas são expostas a quantidades maiores. A droga homeopática é preparada em um processo chamado dinamização, consistindo na diluição e sucussão da substância em uma série de passos criteriosos.

Quais são os três níveis energéticos, segundo a homeopatia?

Nível físico: é tudo o que está representado no nosso corpo: células, tecidos, órgãos e sistemas. É o nosso corpo propriamente dito e onde se manifestam os sintomas de desordem na nossa integridade e funcionalidade biológica.

Nível emocional: é tudo o que diz respeito ao que manifestamos através da nossa vontade, afetividade, sentimento e emoção, como o amor, a paixão, a tristeza, a raiva, o ciúme, o medo, as atitudes e comportamentos pertinentes ao relacionamento com o nosso semelhante, conosco e com o habitat em que vivemos. São reações provocadas por aquilo que sentimos e àquilo que nos provoca a sentir de forma consciente.

Nível mental: é tudo o que diz respeito ao nosso sistema de automatização, tanto biológica como intelectual, e que não passa pelo nosso raciocínio consciente. Muitas são as situações a que reagimos, emocional, intelectual ou biologicamente, de uma tal forma que não sabemos o porquê e para as quais parece não haver uma explicação lógica, seja para nós mesmos, para a sociedade ou para a medicina. É no nível mental que um indivíduo pensa, imagina, critica, compara, calcula, classifica, cria, sintetiza, conjectura, visualiza, planeja, descreve, comunica-se etc. As perturbações dessas funções, por sua vez, constituem sintomas de doença mental.

Qual a relação entre potência homeopática e os níveis energéticos?

- Potência 6ch e 12DH: trata os desequilíbrios nos três níveis energéticos e nas perturbações na forma aguda ou sub-aguda.
- Potência 9ch e 18DH: trata os desequilíbrios nos três níveis energéticos e nas perturbações na forma crônica.
- Potência 12ch e 24DH: trata os desequilíbrios nos três níveis energéticos, mas especialmente no nível emocional. Quando as emoções reprimidas ou suprimidas perturbam os outros níveis energéticos (físico e ou mental).

Quais são os outros níveis de perturbações biológicas, segundo a visão homeopática?

- Lesionais: perturbações na anatomia biológica, com conhecida evolução clínica e diagnóstica.
- Funcionais: alterações de função biológica, síndromes e impossibilidade em estabelecer um diagnóstico claro.
- Sensoriais: percepções de mal-estar (psiquismo e sensibilidade) que antecede as perturbações funcionais e lesionais.

Qual a relação entre a potência homeopática e os níveis de perturbações biológicas?

- Lesionais: diluições baixas: 1ch, 3ch, 4ch, 2DH, 6DH e 8DH, agindo no tecido do órgão.
- Funcionais: diluições médias: 5ch, 6ch, 10DH e 12DH, agindo na linfa, sangue ou por seu intermédio.
- Sensoriais: diluições altas: 7ch, 9ch, 14DH e 18DH, agindo no psiquismo e sensibilidade sensorial, provocando a eliminação necessária.

Farmácias e laboratórios

As farmácias e laboratórios homeopáticos da atualidade são equipados com mecânica altamente sofisticada, garantindo qualidade aos produtos manipulados em seu ambiente, aliados ao crescente número de profissionais farmacêuticos presente nos estabelecimentos comerciais e industriais.

Diluições homeopáticas

Os altos níveis de diluição homeopática, variando de acordo com o medicamento, confundem-se com o conceito de matéria inerte (substância que não reage). Na prática de médicos e estudiosos que construíram a história e os fundamentos da homeopatia, em vários países, tal fato foi observado ao contrário.

Matéria médica homeopática

A matéria médica homeopática foi elaborada desde seu precusor, Samuel Hahnemann, até os dias de hoje, por médicos homeopatas e estudiosos espalhados por todo o mundo. É utilizada como um conjunto de sintomas e sinais relatados pelos experimentadores durante o teste de um possível medicamento homeopático. Existem 3 tipos: (1) Matéria médica semipura, onde os sintomas são colhidos em pessoas doentes e sãs. (2) Matéria médica clínica, sintomas colhidos na prática clínica. (3) Matéria médica explicativa, teses de estudiosos sobre o assunto, relatando efeito fisiológico das substâncias.

Tabela matemática de algumas diluições (processos) homeopáticas:

TM = 1
1CH = 1/100 = 10-2
2CH = 1ch/100 = 10-4
3CH = 2ch/100 = 10-6
4CH = 3ch/100 = 10-8
5CH = 4ch/100 = 10-10
6CH = 5ch/100 = 10-12
30CH = 29ch/100 = 10-60

TM = Substância pura, sem nenhum processo homeopático.
CH = Substância que passou pelo processo homeopático centesimal.
1,2,3,...n = Passos ou número de processos homeopáticos de uma substância.

Sinais comumente encontrados em matérias médicas homeopáticas:

> significa melhora;
< significa agravação;
MC significa medicamento complementar;
DD significa diagnóstico diferencial.

Qual a diferença entre diluição, dinamização e potência?

Diluição é o simples fato de diluir (misturar) uma substãncia pura em uma substãncia inerte, como por exemplo, ao se misturar uma substãncia pura com água e álcool para líquidos e lactose para substãncia pura sólida. É a redução da concentração do insumo ativo pela adição de insumo inerte adequado.

Dinamização se dá quando uma diluição homeopática passa por um processo de energização do seu conteúdo, sendo agitação (sucussão) para liquidos e fricção (trituração) para sólidos. É o processo de diluições seguidas de sucussões e/ou triturações sucessivas do insumo ativo em insumo inerte adequado.

Potência se dá quando uma dinamização foi experimentada e testada em experimentadores, definindo-a como a substância capaz de provocar um estimulo de equílibrio em um organismo doente. Toda potência é uma diluição seguida de dinamização, mas nem toda dinamização se tornará uma potência capaz de provocar bem-estar ou equilíbrio ao organismo doente. Exemplo: um homeopata prescreve Arnica montana 3ch. Significa que "3" é a potência dinamizada na escala "ch" capaz de equilibrar o paciente.

Como utilizar uma homeopatia?

Consulte o homeopata que a prescreveu. Este profissional é o melhor instrumento entre você e sua homeopatia, afinal, ele é o responsável pelo seu tratamento. Toda e qualquer informação e orientação, quando obtidas diretamente da fonte, podem possuir um maior grau de confiabilidade.

Por que consultar um homeopata?

Muitas doenças tornam-se de difícil resolução devido ao tempo perdido em tratamentos ou em automedicação que "empurram com a "barriga" sua doença.

As informações neste site são suficientes?

De forma alguma. As informações aqui disponibilizadas são meros resumos extraídos de várias obras, para atender a necessidade pública de acesso às informações sobre os medicamentos homeopaticos.

Posso enviar um e-mail pedindo uma homeopatia para tratar a minha doença?

A prescrição de um medicamento é uma atividade médica, assim como de suas sub-áreas, como a odontologia e a veterinária. O farmacêutico orienta dentro de suas atribuições e trabalha para que o medicamento seja manipulado com a mais rigorosa metodologia em vigor.

Quem adiciona o conteúdo deste site?

O conteúdo do site é um trabalho realizado pelos nossos profissionais em conjunto com a equipe de desenvolvimento web, gerando uma constante pesquisa de conteúdo e informações que serão frequentemente disponibilizadas sobre homeopatia, naturopatia, fitoterapia, florais, cométicos e manipulações farmacêuticas em geral.

O site está pronto?

De maneira alguma. O site sofrerá constantes modificações tanto de "layout" como de conteúdo, evoluindo para um melhor aproveitamento de todos os nossos queridos clientes, que com muito carinho e respeito mútuo contribuiram para a nossa existência e crescente influência no mercado farmacêutico.

Doze boas obras de homeopatia e seus respectivos autores:

- Homeopatia. Medicina de Base Experimental - Denis Demarque.
- Estudos de Matéria Médica Homeopática - J. A. Lathoud.
- Guia da Medicina Homeopatica - Nilo Cairo.
- Lições de Filosofia Homeopática - James Tyler Kent.
- Tratado de Matéria Médica Homeopática - Bernardo Vijnovsky.
- Homeopatia: Ciência e Cura - George Vithoulkas.
- Matéria Médica Homeopática - James Tyler Kent.
- Tratado de Matéria Médica Homeopática - Léon Vannier / Jean Poirier.
- Matéria Médica Pura - Samuel Hahnemann.
- Matéria Médica Homeopática - W. Boericke.
- Manual de Matéria Médica para o Clínico Homeopata - H. Voisin.
- Matéria médica homeopática IBEHE - Carlos Brunini.

..........

Homeopatias



Visitantes até 5 de julho de 2017: 3.378.076 - Fonte: UolHost

WhatsApp! (61) 99162-4619
camiloalencar@gmail.com